Audições para a Orquestra de Jovens da UE

Audições para a Orquestra de Jovens da UE
2018

© Simon van Boxtel

[em atualização...]

A EUYO selecionou 22 músicos portugueses para a temporada 2019

A participação portuguesa na Orquestra de Jovens da União Europeia (EUYO) revelou-se, uma vez mais, um sucesso incontestável, com um excelente resultado - o melhor de sempre - nas últimas audições. Foram apurados 22 músicos portugueses para a temporada 2019 (12 como membros efetivos e 10 como reservas).

Como membros efetivos, foram selecionados:

Lia Rafaela de Marcos e Melo (viola)
António Fonseca (contrabaixo)
João Vargas (contrabaixo)
Lia Yeranosyan (violino)
Mariana Lopes (violino)
Miguel Erlich (viola)
Pedro Marques (viola)
Pedro Ribeiro (trompa)
Sara Ferreira (violino)
Inês Pais    (violino)
Francisco     Lourenço (viola)
Maria Nabeiro (violoncelo)

Portugal faz parte da EUYO desde 1986, sendo a Direção-Geral das Artes (DGARTES) a entidade responsável pela organização anual das audições no nosso país. Para a temporada de 2019, inscreveram-se e prestaram provas nas audições prévias 380 jovens músicos, dos quais 30 foram apurados para a audição final, realizada em novembro de 2018, no Conservatório de Música do Porto. Integraram o júri das audições finais o Maestro Peter Stark (em representação da Orquestra), o violinista António Figueiredo e Dulce Brito (em representação da DGARTES).

Dirigida pelos maestros Vasily Petrenko e Bernard Haitink, a EUYO reúne os mais talentosos jovens instrumentistas de cada um dos 28 países da União Europeia, contando atualmente com 120 músicos. Fundada há mais de 30 anos, a Orquestra oferece, aos seus jovens instrumentistas, a oportunidade de trabalhar com professores de instrumento especializados, bem como a oportunidade de tocar em todo o mundo com maestros e solistas de renome. Os cursos encontram-se organizados num período de duas semanas de ensaios gerais e de naipes, com professores de orquestras e conservatórios da Europa, seguindo-se uma digressão de cerca de 10 concertos, que ocorre, geralmente, em agosto. Paralelamente à preparação para a digressão, o período de ensaios é preenchido com sessões de música de câmara, com atividades desportivas e outras atividades recreativas, permitindo aos jovens músicos tirar o melhor partido do trabalho a desenvolver, num ambiente multidisciplinar e multicultural. Os membros da orquestra poderão ainda integrar outras digressões durante a Páscoa de 2019.

Em 2019, o calendário prevê uma digressão de Primavera, dirigida pelo maestro Vasily Petrenko, entre 24 de março e 25 de abril, e uma digressão de Verão, também dirigida pelo maestro Vasily Petrenko e por Stéphane Denève (diretor musical da Brussels Philharmonic), entre 8 de julho e 19 de agosto. Estas digressões incluem atividades e concertos em Itália (Ferrara, Milão, Udine, Bolzano), Omã (Muscat), Áustria (Grafenegg, Viena), Alemanha (Saarbrücken, Berlim), Holanda (Amesterdão) e Luxemburgo.

A participação portuguesa é apoiada pela República Portuguesa – Cultura / Direção-Geral das Artes e pelo Instituto Camões/ Ministério dos Negócios Estrangeiros.

/
Sobre a Audição Final:
11 novembro de 2018
Conservatório de Música do Porto

O júri da audição final foi constituído pelo Maestro Peter Stark, em representação da Orquestra, pelo violinista António Figueiredo e por Dulce Brito, na qualidade de representante da DGartes.
Em 2018 inscreveram-se 380 músicos, de todo o país, para as audições preliminares que decorreram no Porto, no Conservatório e em Lisboa, na Metropolitana, dos quais foram apurados para a audição final 30 músicos.

Músicos apurados para a audição final:

Adriana Marto Lopes Gonçalves | Fagote
Alexandre Arutyunyan | Violino
António Albuquerque Teixeira Lopes | Clarinete
António Manuel Neves Machado | Percussão
Beatriz Isabel Ferreira | Clarinete
Bruna Alexandra Varandas Dinis | Clarinete
Bruna Filipa Ramos Carvalho| Fagote
Carlos Eugénio Aguiar Leite | Trompete
Carolina Alexandra Sousa Rosa | Flauta
Carolina Machado Dias Rebelo Ascenção | Violino
Carolina Ramos Lima | Flauta
Daniel Brandao Martins | Trompete
Daniel José Santos Gomes | Contrabaixo
David Garcia Seixas | Violino
David Miguel Pereira Bento | Violino
Diogo Filipe da Silva Couto | Trompete
Inês Filipa Costa Pais | Violino
Jaime Resende | Trompa
Joao Pedro Moreira Fernandes | Trompete
Joaquim Miguel dos Santos Rocha | Trombone
Leonardo André Nunes Fernandes | Trombone
Lia Yeranosyan | Violino
Luisa Bandeira Melo dos Santos | Oboé
Maria Laura Magalhães de Oliveira | Trompa
Maria Luísa Couto | Violino
Mariana de Sousa Glória e Valadares Souto | Fagote
Mariana Monteiro | Violino
Rodrigo Miguel Nogueira Azevedo | Percussão
Tiago José Coelho Peixoto | Trompete
Vanessa Oliveira Lima | Contrabaixo

/
Sobre as Inscrições:
As inscrições para as audições decorreram de 26 de julho a 14 de setembro
Destinatários: instrumentistas de violino, viola, violoncelo, contrabaixo, flauta, clarinete, oboé, clarinete, fagote, trompa, trompete, trombone, tuba, percussão e harpa.
Formulário de inscrições: https://goo.gl/forms/BAQD8crimqaZoH5G3.

/
Calendário das Audições:

2018
Audições prévias: Porto (19, 20 e 21 de outubro, no Conservatório de Música do Porto) e Lisboa (27 e 28 de outubro, na Metropolitana)
Audição final: 11 de novembro, Porto

/
Calendário Digressões:
2019

Digressão de Primavera
24 de março a 7 de abril de 2019
Vasily Petrenko, maestro
Concertos em Itália, Áustria, Luxemburgo, Alemanha e Omáu

Digressão de Verão
Estágio em Grafenegg, Áustria e Bolzano (Itália) e concertos na Áustria, Itália, Alemanha e Reino Unido.

/
Regulamento:

As provas para a participação na Orquestra de Jovens da União Europeia realizam-se anualmente em cada um dos 28 estados membros da União Europeia.
1. Todos os candidatos devem ter entre 16 e 26 anos, em 31 de dezembro de 2018.
2. Os candidatos devem ser nacionais de um dos 28 países membros da União Europeia: Alemanha, Áustria, Bélgica, Bulgária, Chipre, Croácia, Dinamarca, Espanha, Estónia, Eslováquia, Eslovénia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Irlanda, Itália, Letónia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Polónia, Portugal, Reino Unido, República Checa, Roménia e Suécia.
3. A decisão dos membros do júri da Orquestra de Jovens da União Europeia na escolha dos instrumentistas é irrevogável.
4. Todos os candidatos devem concorrer anualmente, mesmo aqueles que já tocaram na orquestra em anos anteriores. Os músicos que foram selecionados ou que ficaram na lista de Reserva e Escola de verão em 2017 e/ou 2016 têm que se inscrever também nas audições no período previsto para o efeito e podem prestar provas diretamente na audição final.
5. Os candidatos podem fazer audições em qualquer país da União Europeia, mesmo que não tenham a nacionalidade desse país. Para o efeito devem residir, estudar ou ter nascido no país em que pretendem realizar as audições.
6. A inscrição nas audições da Orquestra de Jovens da União Europeia é gratuita.

/
Notas técnicas:

Todos os candidatos devem executar uma peça de escolha livre e os excertos orquestrais obrigatórios para o respetivo instrumento (os excertos orquestrais estão disponíveis para descarregar em www.euyo.eu/apply/auditions/orchestral-extracts/
Os percussionistas devem apenas preparar os excertos orquestrais.
É conveniente, mas não obrigatório, que os candidatos de instrumentos de sopro (madeiras) preparem excertos orquestrais para um instrumento auxiliar. Os clarinetistas devem apenas preparar excertos para um instrumento auxiliar. Não é necessário preparar uma obra de livre escolha para o instrumento auxiliar.
Os excertos orquestrais devem ser cuidadosamente preparados pelos candidatos e é aconselhável a audição integral da obra de que o excerto faz parte. Na interpretação do excerto deve ser dada particular atenção ao andamento, ritmo, dinâmica e afinação.
Todos os candidatos devem trazer os respetivos instrumentos, com exceção dos instrumentos de percussão e harpa, que serão disponibilizados pela Direção-Geral das Artes.
A Direção-Geral das Artes disponibiliza ainda um pianista para acompanhar as provas dos candidatos que não disponham de pianista acompanhador. O pianista acompanhador deve ser solicitado na ficha de inscrição.

/
Admissão na Orquestra de Jovens da União Europeia:

Os membros da Orquestra de Jovens da União Europeia têm direito a aulas, viagens e estada (alimentação e alojamento) gratuitas.
Os candidatos que forem admitidos terão oportunidade de participar na digressão de verão da Orquestra que ocorre geralmente em agosto. Esta digressão é precedida de duas semanas de cursos e ensaios com reputados professores de orquestras e de conservatórios europeus.
Paralelamente à preparação para a digressão, o período de ensaios será igualmente preenchido com sessões de música de câmara, com atividades desportivas e outras atividades recreativas, que permitirão aos jovens músicos tirar o melhor partido do trabalho a desenvolver num ambiente multidisciplinar e multicultural. Os membros da orquestra poderão ainda integrar outras digressões da orquestra durante a Páscoa de 2018.

/
Notas importantes:

Todos os candidatos devem comparecer no local das provas pelo menos meia hora antes do início das mesmas já que a hora estipulada para a prova pode ser ligeiramente antecipada. Será ainda disponibilizada uma sala comum para que os candidatos possam estudar antes de efetuar a prova.
Os candidatos devem tocar uma obra de livre escolha e os excertos obrigatórios. Os excertos a utilizar nas provas são os que estão no sítio da Orquestra, no seguinte endereço: http://www.euyo.eu/apply/auditions/orchestral-extracts/. Todos os músicos devem confirmar se possuem os excertos corretos e deste ano, já que alguns excertos de anos anteriores são mais longos.

/
Contactos:
Dulce Brito | ojue@dgartes.pt
Direção-Geral das Artes | Direção de Serviços de Apoio às Artes
Campo Grande 83 - 1º 1700-088 Lisboa
T. (+351) 211 507 010 | (+351) 210 102 542
www.facebook.com/DGArtes
https://www.instagram.com/dg.artes/