Mais de 6.500 pessoas já visitaram “Medida Incerta”, de José Pedro Croft, em Veneza

artes plásticas
Mais de 6.500 pessoas já visitaram “Medida Incerta”, de José Pedro Croft, em Veneza
Destaque | Internacional

© AtelierXYZ

[ Qui, 03/08/2017 - 18:12 ]

O projeto "Medida Incerta", de José Pedro Croft, que representa Portugal na edição de 2017 da Exposição Internacional de Arte La Biennale di Venezia, conta com mais de 6.500 visitas desde a sua inauguração, a 9 de maio, nos jardins da Villa Hériot, Ilha da Giudecca.

O número de visitantes, registado em menos de 3 meses de exposição, é um inegável reflexo da importância de José Pedro Croft no panorama artístico nacional e internacional. Descrito como “uma das 13 razões para visitar a Bienal de Veneza”, pela Forbes, figurando no "top ten dos pavilhões nacionais em Veneza" trazendo "um toque de modernidade" a uma "zona isolada da Giudecca", segundo a Wallpaper, o projeto "Medida Incerta" é o resultado de um longo processo que envolveu a gestão logística, técnica e administrativa por parte das equipas de produção, artística e institucional, através do Ministério da Cultura de Portugal e da Câmara Municipal de Veneza. 

As características das peças e todo o processo que envolve a configuração de uma Representação Nacional na Bienal de Veneza, num espaço gentilmente cedido pela Câmara Municipal de Veneza, pontuaram o caminho que Medida Incerta traçou desde a sua conceção até à chegada aos jardins e salas interiores da Villa Hériot. "Uma viagem feita da conjugação de muitas vontades", como refere o artista, no fabrico sofisticado, nos cálculos de engenharia, montagem e transporte das peças que "desafiam o nosso olhar sobre o real".

A aproximação do projeto à geografia visual da cidade de Veneza, pelas estacas que a sustentam e provocam, ao mesmo tempo, uma sensação de instabilidade, tal como as estruturas suspensas ao longo do jardim da Villa, são elementos destacados pelos media internacionais, colocando a Representação Portuguesa como um projeto que - afastando-se geográfica e conceptualmente dos restantes - "vale definitivamente o esforço para visitar, num curto passeio de Vaporetto pelo Grande Canal", como refere, por exemplo, a revista Design Exchange

No artigo da Blueprint dedicado à Bienal, o destaque para a existência de "vários momentos de puro deleite visual: (…) As molduras em aço (…) lançam visões e reflexões inesperadas que mudam à medida das alterações luminosas da mercurial cidade". 

A Representação Oficial Portuguesa nesta edição de 2017 da Bienal de Veneza promove mais uma vez a relação da DGArtes com os mecenas Fundação EDP, Fundação Millennium bcp, e Lusitania Seguros, mecenas já presentes na Bienal anterior, bem como as Fundações Helga de Alvear e Carmona e Costa, pela sua relação com o artista, e apresenta como parceiros a RTP (media), e a AICEP, numa parceria que concretiza neste âmbito a estratégia de internacionalização da cultura portuguesa em curso com a Ação Cultural Externa. 

O catálogo do projeto "Medida Incerta" pode ser adquirido nas livrarias oficiais da Bienal e no website da editora Hatje Cantz, com textos do curador João Pinharanda e dos autores convidados Aurora García, Luiz Camillo Osorio e Isabel Matos Dias. "Medida Incerta", de José Pedro Croft, comissariado pela Diretora-Geral das Artes, Paula Varanda, e com curadoria de João Pinharanda estará em Veneza até dia 27 de novembro de 2017, na Villa Hériot, Ilha da Giudecca. 
 


MAIS INFORMAÇÕES

https://www.dgartes-medidaincerta.com/