Categoria

vários

A Acesso Cultura pretende distinguir, divulgar e promover entidades (privadas, públicas, cooperativas, associações e outras) e projectos que se diferenciam pelo desenvolvimento de políticas exemplares e de boas práticas na promoção da melhoria das condições de acesso - nomeadamente físico, social e intelectual - à participação cultural, em Portugal. Pretende ainda criar maior exigência na sociedade, com vista à melhoria da acessibilidade, assumida como um todo.

O Balleteatro organiza um Laboratório de Formação em Artes Performativas com Clara Andermatt, para Profissionais e Estudantes de Artes Performativas, no dia 9 de fevereiro, no Coliseu Porto Ageas. 

O LU.CA - Teatro Luís de Camões - primeiro espaço em Portugal exclusivamente dedicado às artes performativas para a infância e para a adolescência - serviu de motivação para esta proposta, de Liliana Coutinho (curadora e investigadora IHC) e Susana Menezes (diretora artística do LU.CA ), que tem como objetivo uma reflexão conjunta com outros programadores de instituições com características semelhantes, artistas com circulação internacional, educadores, académicos e com as próprias crianças.

A Artemrede, através do projeto RESHAPE, do qual é parceira, lançou uma convocatória para artistas e agentes culturais com a vista a criar grupos de trabalho para a inovação no setor artístico. A convocatória está aberta até 31 de janeiro.

Decorre até 31 de dezembro de 2018 o prazo de candidaturas aos subsídios de viagem lançados pela European Cultural Foundation [Fundação Cultural Europeia], em parceria com a Compagnia di San Paolo.

Para além das leis que nos regem, desde as libidinais, às económicas e políticas, há uma urgência em desenhar novos territórios e ações. Pequenas residências vão permitir à criação contemporânea um cruzamento de saberes e proporcionar encontros onde os artistas possam dar asas às suas práticas artísticas. Negociando entre o presente e o futuro sem esquecer o passado, estilos de vida alternativos e de relação, assim como a busca do silêncio contemplativo, referências às imagens de história da arte e da cultura Portuguesa poderão ser mote de inspiração para estes workshops.

"Professar" é um projeto que aborda o exercício do direito de reconhecer publicamente alguma coisa, fazer uso público da palavra, praticar, seguir, dedicar e, também, sobre aprender e ensinar. Esta é uma nova criação da artista associada ao Teatro Meia Volta, Sara Duarte e de Lígia Soares. O projeto pretende convidar um grupo de profissionais ligados à educação e à pedagogia (professores/as, educadores/as, etc) para, partindo das suas experiências pessoais e da reflexão sobre estas, elaborar um percurso criativo e artístico: da escrita à criação de um espetáculo.

A 25 de novembro de 2018 terminou a representação portuguesa na 16.ª Exposição Internacional de Arquitetura da Bienal de Veneza, após 6 meses de exibição no Palazzo Giustinian Lolin, sede da Fundação Ugo e Olga Levi, junto ao Grande Canal, em Veneza.
Profissionais da área, estudantes e investigadores, famílias e público em geral, vindos de todo o mundo, compõem o conjunto dos 15.438 visitantes que, até ao dia 25 de novembro, fizeram questão de visitar a Exposição "Public Without Rethoric".

O i2ADS – Instituto de Investigação em Arte, Design e Sociedade da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, em parceria com a Fundação Museu do Douro, encontra-se a organizar a segunda edição do IMMER - International Meeting on Museum Education & Research / Encontro Internacional sobre Educação e Pesquisa em Museus - Rethinking Museum Theory and Practices / Repensar a teoria e as práticas dos Museus, que terá lugar nos dias 14 e 15 de maio de 2019, no Museu do Douro (Peso da Régua).

Esta acção de formação, organizada pela Memoria Imaterial e pelo Institulo de Estudos de Literatura e Tradição da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas Universidade Nova de Lisboa, é destinada a docentes, formadores, mediadores culturais, técnicos de serviços educativos dos museus e bibliotecas.
"Narração e narrativas. Sensibilização à tradição oral e sua relação com os novos caminhos e criadores da performance narrativa.

Páginas