Categoria

arquitetura

Pavilhão Siza abre as portas ao público no dia 8 de setembro no CIFF Xangai (China International Furniture Fair- CIFF), podendo ser visitado até 11 de setembro de 2019. 

A acompanhar a mostra realizar-se-á o Fórum Internacional de Design de Arquitetura "Designed for Humans: From Álvaro Siza's Modernism into the Digital Future", com a contribuição de marca premium CAMERICH, CIFF e Aedes Architecture Forum Berlin. 

Decorre até 21 de setembro de 2019 o prazo de candidaturas ao concurso promovido pelo programa Actors of Urban Change, aberto aos Estados membros do Conselho da Europa, bem como ao Kosovo e à Bielorrússia.

O concurso assenta na capacidade de conceber projetos que visem a transformação urbana, apelando a parcerias com “changemakers” de várias cidades europeias.

Dia 28 de junho foi assinado  um protocolo de parceria entre a Direção-Geral das Artes e a Casa da Arquitetura relativo ao depósito do acervo das representações portuguesas na Bienal de Arquitetura de Veneza, que contou com a presença da Ministra da Cultura, Graça Fonseca, e da Secretária de Estado da Cultura, Ângela Ferreira.

A Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) abriu o primeiro de dois concursos de Projetos de IC&DT, para a investigação em torno da obra de Álvaro Siza Vieira. O concurso tem como objetivo incentivar a investigação nas diversas vertentes da sua obra, da arquitetura às artes, das ciências sociais às ciências de engenharia e dos materiais. Esta iniciativa surge na sequência de protocolo celebrado entre o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, o Ministério da Cultura e a Fundação de Serralves. 

Decorre até 7 de janeiro de 2019 o prazo para submissão de candidaturas à 4.ª edição de "Future Architecture", Plataforma de Arquitetura pan-europeia concebida e coordenada pelo MAO- Museu de Arquitetura e Design de Ljubljana, Eslovénia. O concurso está aberto a profissionais emergentes de todo o mundo que apresentem projetos inovadores relacionados com o ambiente de vida, constituindo uma oportunidade para intercâmbio de ideias e estabelecimento de contactos com instituições de alto nível - museus, galerias, editoras, bienais e festivais.

Hoje, dia 17 de setembro, pelas 17h, no Auditório Fernando Távora da FAUP, realiza-se a conferência 'Aldo Rossi sob o signo da Cidade' por Alberto Ferlenga, Reitor da Universidade IUAV de Veneza, seguida de conversa com Álvaro Siza, por ocasião do encerramento da exposição "Neighbourhood: Where Alvaro meets Aldo", projeto que representou Portugal na XV Mostra Internacional de Arquitetura - La Biennale di Venezia em 2016, com curadoria de Nuno Grande e Roberto Cremascoli.

A 16.ª Exposição Internacional de Arquitetura da Bienal de Veneza inaugurou dia 24 de maio com a exposição "Public Without Rethoric" como Representação Oficial de Portugal.

A Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP), em parceria com a Direção-Geral das Artes, vai receber de 19 de junho a 17 de setembro "Neighbourhood: Where Alvaro meets Aldo", com curadoria de Nuno Grande e Roberto Cremascoli - a exposição que representou Portugal na 15.ª Bienal de Arquitetura de Veneza em 2016. A inauguração está marcada para o dia 18 de junho, segunda-feira, às 18h00, na Galeria de Exposições da FAUP. A anteceder a abertura da exposição, será entregue a Medalha de Mérito da Universidade do Porto ao arquiteto Siza Vieira. 

O arquiteto Eduardo Souto de Moura foi distinguido na 16.ª Exposição Internacional de Arquitetura La Biennale di Venezia com o Leão de Ouro, o mais prestigiado prémio da Bienal. Esta distinção (Golden Lion for the best participant in the 16th Exhibition FREESPACE) foi atribuída pelo júri "pela precisão em colocar lado a lado duas fotografias aéreas, que revelam a relação essencial que deve existir entre a arquitetura, o tempo e o lugar".

O catálogo "Public Without Rhetoric" reúne 12 projetos públicos da autoria de 12 arquitetos portugueses, cuja construção foi completada entre 2007 e 2017, uma década assolada pela grave crise financeira e económica. As obras selecionadas evidenciam a cultura generalista e a excelência transgeracional dos arquitetos portugueses, afirmando a arquitetura como celebração da experiência do espaço público.

Páginas