Tags

Internacionalização

Um espectáculo de Karl Valentin com encenação de Ricardo Neves-Neves vai agora ser apresentado em Macau. Já passou por Torres Novas, Montemor-o-Novo, Festival de Almada Palco Grande, Teatro da Trindade, Quarteira, Loulé, Querença e agora aventura-se em palcos internacionais.
Karl Valentin Kabarett cruza várias peças curtas de Karl Valentin com músicas de repertório popular alemão do início do século XX, cantadas ao vivo em alemão pelos onze actores e um cantor lírico, acompanhados de uma orquestra de dez elementos.

"a seam, a surface, a hinge, or a knot", de Leonor Antunes, abriu ao público no dia 11 de maio, no Palazzo Giustinian Lolin. Com curadoria de João Ribas e comissariado a cargo da Direção-Geral das Artes, a exposição vai estar patente até 24 de novembro. 

Depois da sua primeira exibição na 10.ª edição do FUSO 2018 (Anual de Vídeo Arte Internacional de Lisboa) realizada no MAAT, "Jardim Ultravioleta" - um projeto de vídeo arte do artista Rodrigo Gomes - vai ser exibido na 18.ª Media Art Biennale WRO 2019, em Wroclaw, na Polónia, de 15 a 19 de maio.

“A partir da coleção de relatos e descrições de paisagens que deixaram de existir guardadas apenas nas memórias de anciões e de paisagens oníricas desenhadas e imaginadas por crianças, ‘Entre cães e lobos constrói paisagens limiares entre a claridade e a escuridão. O espetáculo inspira-se nas horas do crepúsculo e na luminosidade reduzida para investigar condições de visibilidade e modos de traduzir experiências de paisagem na sala escura do teatro”.

Partindo da temática da migração, a exposição "Territórios Imaginados" leva ao Museo del Crudo (Sardenha, Itália), de 4 de maio a 30 de junho, 16 obras da Coleção da Fundação Bienal de Arte de Cerveira, com o apoio da Direção-Geral das Artes. Os artistas representados são Ana Maria, Ana Pimentel, António Barros, Bartolomeu Cid dos Santos, Carlos Casteleira, Francisco Tropa, Hélia Aluai, Henrique Neves & Michael Langan, Isaque Pinheiro, Inês Norton, Lauren Maganete, Mário Ambrózio, Martinho Costa, Os Espacialistas e Samuel Rama.

Em digressão pela Itália e Grécia, o Performa Ensemble revisita vários dos projetos que concebeu e desenvolveu nos últimos anos, incidindo sobre repertórios que expressam a temática do cruzamento de músicas, géneros e estilos, ou seja, a intertextualidade nos vários formatos que este conceito pode assumir em criação musical. O termo, importado dos estudos literários, relaciona-se, em música, com a reflexão criativa que compositores têm feito sobre as obras de outros compositores, sobre outras músicas e culturas, ou sobre realidades ou conceitos extramusicais.

A Vortice Dance Company apresenta-se pela quarta vez no Baltic Ballet Festival "From Classicals to Avan-Garde", em Riga (Letónia), onde já foi premiada com o BBF Recognizment Award. A companhia portuguesa atua a 20 de março no Riga VEF Culture Palace e a 22 de março no Preili Cultural Centre. 

A Representação Oficial Portuguesa na 58ª Exposição Internacional de Arte – La Biennale di Venezia vai pré-inaugurar no dia 8 de maio, no Palazzo Giustinian Lolin. Com curadoria de João Ribas, o Pavilhão de Portugal propõe o projeto "a seam, a surface, a hinge, or a knot", da artista Leonor Antunes. A inauguração ao público é no dia 11 de maio.

A proposta de João Ribas foi selecionada no âmbito de um concurso promovido pela Direção-Geral das Artes, numa modalidade inédita para definir a representação portuguesa na Exposição Internacional de Arte da Bienal de Veneza.

Still On the Road” é um novo olhar sobre o texto de Carlos J. Pessoa, “On the Road” ou “A Hora do Arco-íris”, onze anos após a sua primeira apresentação. Numa versão pensada na sequência do convite para participar no International Women Monodrama Festival of Lebanon, no Líbano (a 10 de março), “Still on the Road” retoma a história da viagem de Maria, uma mulher que, no percurso entre o Cabo de S. Vicente e o Pulo do Lobo, perfaz de memórias paradas a ausência que enche a sua vida e que brota das paisagens.

A Representação Oficial Portuguesa na 58ª Exposição Internacional de Arte – La Biennale di Venezia apresenta “a seam, a surface, a hinge, or a knot”, projeto desenvolvido pela artista plástica Leonor Antunes para o piso nobre do Palazzo Giustinian Lolin, onde ficará instalado o Pavilhão de Portugal.
Leonor Antunes irá apresentar um projeto no qual, envolvendo história de arte, arquitetura e design, reflete sobre as funções dos objetos do quotidiano, contemplando o seu potencial para se materializarem como esculturas abstratas.

Páginas