Tags

internacionalização

Public Without Rhetoric representa oficialmente Portugal na 16.ª Exposição Internacional de Arquitetura – La Biennale di Venezia, de 26 maio a 25 de novembro de 2018, no Palazzo Giustinian Lolin.

O Projeto, dos curadores Nuno Brandão Costa e Sérgio Mah, propõe um percurso pelo “Edifício Público” de autoria portuguesa, através de 12 obras criadas num momento em que a Europa Ocidental se confronta com os seus limites e possibilidades e a arquitetura acentua o seu inconformismo, reforçando o  papel na intervenção política e social.

Ciente dos obstáculos com os quais se deparam artistas com necessidades especiais, nomeadamente no que diz respeito ao trabalho em rede e à integração em projetos de colaboração a nível internacional, o British Council desenvolveu a plataforma (website) "Disability Arts International", bem como uma newsletter eletrónica, com vista a contrariar o isolamento destes artistas. 

"Os quatro cavaleiros do Apocalipse cavalgam até ao inicio...do fim do mundo.
No entanto só vemos três chegar.
Então a guerra, a fome e a peste sentam -se à espera da morte.
E enquanto esperam começam a "brincar".
E transformam -se em "palhaços".
Eles brincam com  detritos lavados na margem à beira da terra e, ao contrário de destruir o mundo, criam novos mundos  anárquicos, tolos e bonitos."
O espetáculo é todo de "clownesco", interpretado na totalidade sem palavras pelo atores do Teatro do Montemuro.

Cláudia Dias inspirou-se no universo dos desenhos animados La Linea, de Osvaldo Cavandoli, para criar Terça-Feira: Tudo o que é sólido dissolve-se no ar, a segunda peça do projeto Sete Anos Sete Peças.

Evento emblemático da rede Circostrada, o Seminário Internacional para o Desenvolvimento de Artes do Circo está de regresso em 2018 para a sua quarta edição! O FRESH CIRCUS #4 é um evento profissional coorganizado pelo Espace Catastrophe e pelo Festival / Danse da Wallonie-Bruxelles, a edição de 2018 ocorrerá de 13 a 15 de março em Bruxelas, no Théâtre National.

“VIDEORAMA” é o nome da primeira mostra da Coleção do Museu Bienal de Cerveira realizada no Brasil. O Museu Victor Meirelles, em Florianópolis, associa-se ao programa de comemorações dos 40 anos da Bienal Internacional de Arte de Cerveira. 

Black Stars é um espectáculo sobre a possibilidade de encontrar um caminho onde menos se espera, quando parecem esgotadas todas as possibilidades de esperança numa vida melhor. Black Stars retoma por isso uma luminosidade negra que, em lugar de ser negativa, encerra a possibilidade de uma matéria nova ou, pelo menos, renovada.
Black Stars são duas actrizes contando histórias sobre gente que descobre uma súbita luminosidade desconhecida, uma luminosidade negra, diferente e rara, reabrindo as portas da aventura.

Os Toques do Caramulo reinventam-se continuamente, fazendo música nova das velhas cantigas e levando o público a surpreender-se com o repertório esquecido da Serra do Caramulo. Com amplo reconhecimento nacional e internacional, este é um espetáculo de forte energia musical e interação com o público, fazendo de cada concerto uma grande festa para todas as idades.

/
Ficha artística:
Voz, braguesa, acordeão, flauta: Luís Fernandes
Violino, bandolim: Pedro Martins 
Guitarra: Alex Duarte
Contrabaixo: Miguel Cardoso
Bateria: Gonçalo Garcia

NO INTERVALO DE UMA ONDA é um solo de sombras, evocações e máscaras partindo da imagem 'A Grande Onda de Kanawaga', obra icónica do pintor japonês Hokusai criada em 1830 e reproduzida a partir de meados de 1870 através de uma série de litografias partindo da técnica tradicional de estampa japonesa, conhecida por Ukiyo (literalmente, “mundo flutuante”). Nesta viagem a Tóquio coleccionam-se e cruzam-se referências e impressões, obras e narrativas que alimentam o espólio de imaginários e imagens em torno do país do Sol nascente.

Coincidindo com a celebração da 37ª edição da ARCOmadrid em fevereiro, a cidade de Madrid vai acolher algumas das mais importantes colecções de arte no campo internacional, bem como um programa de exposições de arte contemporânea com a presença de proeminentes artistas latino-americanos. Além disso, a feira servirá como ponto de encontro para profissionais de arte de todo o mundo. Desta forma, a capital espanhola será uma paragem obrigatória no circuito internacional de arte contemporânea, além de representar a ponte entre os panoramas artísticos europeus e latino-americanos.
 

Páginas